Rogê – Seguindo o Bonde da Bruschetta

Bonjour

Só pra pegar carona nas bruchettas e não deixar para depois, vou dar continuidade ao assunto, só pra finalizar e não deixar as bruchettas esfriarem. =)

Na segunda-feira passada, pra variar, a Gabi, levada pelo seu amor a Casa Cut, resolveu fazer mais uma visita. Mas dessa acompanhada de Lili 40 graus, nossa correspondente internacional no Rio de Janeiro. Visita surpresa para mim, que apareceram lá em casa no meio do caos que vivíamos sem uma faxineira. Enfim, intimidade com os amigos é assim mesmo. É bom também que a gente nem fica constrangido depois de pedir uma mão na hora de lavar a louça haha

Pois bem, pra mim foi uma visita surpresa, e não podería deixar de recebê-las bem, sem contar que Gabi chegou chegando com umas cervejinhas no dia mundial do Rock, só pra animar a segundona. Pensando em algo prático, lembrei que tinha feito um creme de espinafre para as bruchettas do dia anterior, mas que não tinha usado. Então foi uma mão na roda, só precisava preparar o pão e levar ao forno.

Mas calma lá, vamos por partes.

Primeiro, creme de espinafre. Coisa simples, deliciosa e fácil de fazer. O espinafre por si só já é incrível, cai bem com qualquer coisa. Creme de espinafre então nem se fala. Sem enrolação: Primeiro de tudo, alho. Gosto deles em rodelas finas, mas neste caso usei rodelas grandes, para se destacar no pão. Fritei na manteiga (daqui a pouco vão saber o pq a manteiga) até começarem a dourar. Na seguida joguei o espinafre. Mas para quem nunca fez ou viu como se faz o espinafre, o lance é o seguinte. O espinafre vem em galhos, que devem se retirados, deixando apenas as folhas. Quando vc o cozinha, ele se reduz a 1/5 do seu tamanho original. Então na hora de fazer, pode colocar uma quantidade grande na panela pq ele vai murchar muito.
Voltando, depois de dourar o alho na manteiga, é só colocar o espinafre e ir mexendo até ele ficar cozido.

Dica: Frite só um pouco o espinafre até ele murchar, pq quanto mais vc frita, mais ela vai soltando aquela aguinha.

Acrescente um pouco de sal. Aqui vou acrescentar raspas de meio limão. Fiz isso só pra incrementar os sabores hehe, mas só as rapas e não o suco, pq o que quero é só o aroma do limão.

Pode colocar mais um pouquinho de manteiga pq vai ser importante agora. Estou usando manteiga pq vou fazer um creme. Não gosto muito de usar creme de leite para fazer cremes, acho q ele tem um gosto muito característico, então prefiro fazer o meu próprio creme e vc não tem idéia de como é fácil. Como fritei tudo na manteiga, o lance agora é colocar uma colher de trigo. Não se preocupe, não vai empelotar. Frite o trigo com todo o resto por cerca de 1 minuto e adicione leite. A quantidade de leite vc quem vai determinar, dependendo se vc quer um creme mais espesso ou ralo. Vai mexendo até engrossar. Não se desespere caso vc tenha colocado muito leite e o seu creme não está engrossando. É só colocar mais um pouquinho de trigo, até achar o ponto. Mas vai com calma com o trigo agora, vai colocando em pequenas quantidades e mexendo bem.
Creme pronto, a parte mais difícil já foi (se é que pode chamar isso de difícil). Agora é só voltar para o básico da bruschetta. Fatias de pão com um pouquinho de azeite e o creme por cima. Mas agora vem a parte que Rogê mais gosta, que é deixar com cara mais profi (e o gosto tb).

Já temos o creme de espinafre, que tem uma textura ótima, e as raspas de limão que completam o aroma. Mas podemos fazer algo mais… Coloquei por cima das minhas bruschettas cebola bem picadinha, uma pequena camada, que combina bem com o aroma do limão e deixa o sabor mais fresco. Pra fechar com categoria, lembra que falei no post anterior que havia feito uns biscoitinhos de parmesão que não deram certo? Então, aproveitei. Eles tinham ficado meio murchos, como se não tivessem assado o tempo necessário. Pude assim cortá-los em tiras e colocar como toque final. Mas não se desespere caso vc não tenha biscoitinho de parmesão mal assados hehe, você pode colocar tiras de parmesão mesmo. Só cuidado pra não exagerar, pois o gosto forte do parmesão pode abafar os outros sabores.

bru

bru2

bru3

Estou me empolgando com essa coisa de escrever sobre gastronomia, acho que todos nós podemos tirar proveito disso tudo com essa troca de experiências. Afinal comer é um dos melhores prazeres da vida. Li a pouco tempo como podemos fazer a construção de sabores e tento a cada prato colocar isto em prática. Se fosse resumir em uma formula, ficaria algo assim:

Sabor = paladar + sentidos na boca + aromas + fator X

Mas isso é assunto para os próximos posts. =)

Bon Appétit

Anúncios

7 Comentários on “Rogê – Seguindo o Bonde da Bruschetta”

  1. judadalto disse:

    A mediterrânea bombou, mas essa, com perfume de limão, gente! Tava um absuuuuurdo!!!

  2. Gabi disse:

    Gente, preciso falar: o rodger, além de lindo, amigo, interessante, cozinha q é uma beleeeeeza!!
    Essas bruschettas estavam divinas, vou repetir em casa!
    E amei a dica do creminho sem creme de leite, demais!!
    bjbj

  3. Paola disse:

    não consigo imaginar qual deve ser mais gostosa…
    só fazendo mesmo! hehehe


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s