O POP em debate

Queria abrir uma nova discussão aqui, vamos? É uma coisa que eu e o Ro sempre falamos e puxamos papo aqui em casa, ele tem uma opinião e eu tenho outra, e eu queria ouvir a de vocês. Aberto então o CUT debates hahaha, porque aquele sobre vaidade já tá passado, não? Já cansei. Continua aberto, pra quem ainda quiser falar. Mas o que o que eu queria pensar agora é sobre o POP, em foco a Lady Gaga. Vou dar minha opinião aqui nos comentários, quero ouvir a de vocês também.

Porque hoje o POP é uma criação? Vai imaginando a Lady Gaga. Quem aí valoriza o POP (e a Gaga) como obra que fica no tempo e quem acha ele um reles cut and paste de referências? Mas isso ao extremo não transcreve nosso presente como nada mais, e isso não é que dá a sua força como obra? Esse cut and paste não seria a reinvenção do próprio pop ou não, ou é um chaveco marqueteiro? Não sei, vou dar minha opinião nos comentários e quero ouvir a de vocês…

.

Pra pensar a respeito:

O Crime de Lady Gaga – Revista Cult.

Opinião do Ernesto (que gosta).

Opinião do quodlibetarios (que não gosta).

Paródias Gagaísticas – da Bravo On Line.

Wikipédia.

The Independent.

(Se tiver mais referências, me dá o link! Principalmente sobre cultura pop, quem tiver, colabora!)

Anúncios

13 Comentários on “O POP em debate”

  1. sempre acompanho aqui mas nunca comento, mas esse lance que se vê muito por aí entre as pessoas sobre Gaga ser um lixo ou glorificada é um assunto que vivo discutindo comigo mesmo[rs].

    acho a doidivanas até muito bacana, mas não sou fã a ponto de fazer downloads de discos. aliás nem sou fã. só bacana e ponto.

    ontem assistindo “Telephone” me veio a cabeça que se Madonna surgisse hoje não estaria fazendo praticamente a mesma coisa que ela anda fazendo. pegue os anos 80, quando Madonna surgiu, agora transfira toda aquela ação pros dias, tecnologias e acessos que se tem hoje nos anos 2000. voilà: Gaga.

    as vezes tenho a impressão que as pessoas que detonam ela estão caindo no mesmo erro e quisá atitude preonceituosa das pessoas que, por exemplo, na fase Dita de Madonna a diziam “sem-vergonha” [pra citar um adjetivo menos xulo].

    uma outra coisa e talvez a mais importante. tudo é uma grande piada minha gente. as pessoas se levam a sério demais. Gaga não é uma pessoa. Gaga é um conceito de estética, um conceito que ela mesmo inventou. Ou não, porque ela suga tudo que o pop oferece, das cores chicletes aos refrões igualmente chicletes. Ela é uma personagem. coisas que já estão aí desde que o pop é pop.

    oquei, podem não gostar da criatura. podem não concordar com o que eu tô dizendo. mas pra mim, gente que fica esbravejando aos quatro ventos que detesta Gaga tem o mesmo tipo de comportamento de gente que se acha intelectualmente superior por não gostar/assistir Big Brother.
    eu adoro Big Brother e assino PPV até. mas só por isso sou menos inteligente?

    quantos aqui já não passaram a situação de um olhar atravessado só por ter ou escolher um estilo diferente de se vestir?

    tem espaço pra todo mundo. deixa a moça. tá ganhando o dinheiro dela [e o que não é pouco por sinal]. e até onde eu saiba honestamente.

    Gaga é a encarnação do Pop.
    a vida não tá fácil pra ninguém, então vamos parar de levar a si e a tudo sério demais. porque se a gente não puder pelo menos morrer de rir, a gente tá é n’água.

  2. raisaandrade disse:

    acho que ela nunca escondeu essa cópia toda que faz. tanto que as referências são citadas ou facilmente notadas. chaveco marqueteiro ou não, ela é o que é justamente por entender e aplicar a sí todas as tendências tão bem.

  3. Deiques disse:

    Concordo com as pontuações de Ernane. E acho que ela faz parte de um ciclo do pop. Tudo que ela representa hoje, a Madonna fez no inicio da década de 80. Mas logicamente com novas tendências, midias, acessos…
    Que fique e complete sua trajetoria. O Som é bom??? Pra mim não. Mas o estilo e toda sua irreverencia tem uma marca muito forte. (logico que com um bom MKT)

  4. Bárbara disse:

    penso como outros tantos que ela está se tornando o que a madonna foi um dia. com certeza daqui há 20 anos ainda vai se falar nela, mesmo que ela seja uma colcha de retalhos reciclados. não curto muito o pop, mas vejo um carisma e um talento muito grandes nela, gosto dela!

  5. Ivana Machado disse:

    Acho que o sucesso da Lady Gaga não se deve exclusivamente ao personagem pop que ela representa. O fato é que a música festiva dela chegou num momento de saturação do hip-hop. Aliado a isso, o visual fantasioso fez tanto sucesso porque na verdade, hoje todo mundo está muito igual. As tendências estão mais difundidas que nunca. Ver algo esdrúxulo passou a ser um alívio escapista para todos. As comparações com Madonna são inevitáveis, ambas propuseram atitudes e posturas inovadoras, cada uma em seu tempo.

  6. manoellamariano disse:

    Não entendo porque tanto desmerecimento por algo que contém mil referências. A gente em outras ocasiões acha essa atitude (de absorver, reproduzir, repaginar e adaptar) muito legal. Numa coleção super dramática da Lanvin ou no novo filme do nosso diretor de cinema preferido. A gente sempre procura referências de coisas já vistas antes, E ACHA. Isso é ótimo. Se não fosse deveriam abolir as aulas de história nas universidades (da arte, da moda, da música, da escrita, etc). Originalidade é só UM dos mil critérios que a gente lista pra denominar algo BOM OU RUIM, porque normalmente temos essa necessidade. Não creio que ela seja inocente o bastante pra achar que tá tendo um efeito de fresh air nas pessoas. A gente é feito de um bocado de coisas e tenta tranformar isso na nossa arte, num movimento só nosso mesmo que tenha influência de outras coisas. Se é vendável ou não, o assunto já é outro mas eu bem acho que a Lady Gaga é um produto de alta qualidade, sabe aonde pisa, sabe aonde vai, cria o que pode, recria um mundo inteiro e nós que somos platéia também não estamos crus e não somos página em branco, o que seria interessante pro “outro lado”. Se a gente ENTENDEU a Madonna, Michael e o POP, porque fica tão difícil entender o que acontece com as produções hoje em dia? O mundo tá ficando velho, nossa cabeça é pequena e não temos mais uma lista enorme como antes de originalidade. Hoje a arte é saber USAR e não saber fazer e a gente bem aprendeu na escola que releitura não é plágio.

    O lance é que a gente tenta manter nosso gosto apurado, erudito e sempre novo, tipo egoísmo. Pra algo virar pop é só uma questão de tempo, a gente é que tem que parar de elitismo. Não falo de todos, mas muitos tem aquele medinho de serem incluidos na massa, essa é a verdade.

  7. judadalto disse:

    Coisas que eu achei legal que vcs falaram:

    – quem detesta Gaga tem o mesmo tipo de comportamento de gente que se acha intelectualmente superior por não gostar/assistir Big Brother (acho ótima a relação. Adoro BBB e, por mais que goste de discutir sempre o universo e a metafísica rs, detesto quem se acha intelectualmente superior. Geralmente é quem não tá entendendo nada),

    – acho que ela faz parte de um ciclo do pop. (adoro essa idéia de ciclos, as vezes a Gaga pode não ser o fim, e não é, mas é o que foi necessário nesse ciclo que vivemos, até pra coisas diferentes serem feitas no futuro),

    – colcha de retalhos reciclados (acho a melhor referência pro tipo de pop que temos hoje),

    – As tendências estão mais difundidas que nunca. Ver algo esdrúxulo passou a ser um alívio escapista para todos. (achei lindo isso. É a colcha, é nosso ciclo),

    – Originalidade é só UM dos mil critérios que a gente lista pra denominar algo BOM OU RUIM (e não é?).

    (ainda quero continuar falando disso, ok? Esse post continua aberto)

  8. judadalto disse:

    Roger, queremos sua opinião!!!!

  9. Geylkson disse:

    me crucifiquem, mas eu acho ela um pouco exagerada em atitudes/figurino, acho que “Lady Gaga” eh um personagem e nao de fato (Stefani Joanne Angelina Germanotta).. (o nome eu procurei no google)
    mais eh bem interessante ver alguem saindo do “padrão”,
    e qual eh o problema nisso neh?
    enquanto a musica, se todos dançamos ao tocar ate mesmo o Justin Biber na balada #CabaretFeelings,
    rola facil de dançar as musicas da DIVA do pop, acho q posso chamar assim ne?
    Madonna – Rainha, Britney – princesa, Lady Gaga – Diva, ta ai, concordam com o “Titulo”?

    Nao acho que ela copie ninguem, sao conseqüências de influencias, se a cultura pop eh feita de inumeras tendecias, eh natural que ela possa parecer com alguem em determinado momento, mais natural ainda que fiquem falando que ela pareça, afinal eh a referencia que temos de personagens do passado, madonna e etc..

    OBS: meu netbook eh gringo o teclado eh doidao, n da p fazer acentos e etc, desculpem os erros 🙂

    OBS2: so eu de Homem q comenta aqui? 🙂

  10. Geylkson disse:

    Concordo com geral que o som num vale muita coisa,
    mais como eu disse, todo mundo danca 🙂


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s