Lembranças de uma bike cor de rosa

.

Uma bike é uma companheira. E essa rosinha aí, a mais barata que eu já comprei na vida, foi uma daquelas. Em pouco mais de 9 meses que eu ficamos juntas, nos eramos inseparáveis. Mesmo, de verdade. Andamos quase 300 km logo na primeira semana. Inesquecível. Viajando, caindo e levantando, de dia, de noite, pro trabalho, pro rock, ou só pra relaxar…. Era sempre ela e já tava bom.

Ela foi levada. Me faz pensar na nossa cidade: nos vigia e não nos protege.

Eu estou desolada. Pensando: alguém tem uma bike pra me vender?


Dia Mundial Sem Carro! 22 de setembro de 2011

Não vai doer tentar pelo menos por um dia mudar sua rotina pra apoiar essa ideia! Pelo seu bem estar, pela sua saúde mental e aparência física, pela sua resistência e flexibilidade, por um trânsito menos mortal, pela economia da natureza, pela consciência coletiva, por aproveitar mais o caminho e por todos os outros motivos, vá de bike!

.

Chega de pedalaços pela paz que não dão em nada. Campanhas feitas para a mídia, mas que, na prática, não alteram em nada a realidade dos ciclistas da Grande Vitória.

Nesse Dia Mundial Sem Carro pedimos algo a mais aos nossos governantes e administradores do poder público. Trata-se de um pedido simples: fazer-se cumprir aquilo que o Código de Trânsito determina em relação aos ciclistas. Tal legislação já protege os ciclistas no trânsito de diversas formas, porém o que se percebe nas ruas é um total desrespeito a essa conquista legal.

Muitos motoristas, principalmente os profissionais (taxistas e motoristas de ônibus), colocam a vida de ciclistas em risco diariamente e perpetuam esse comportamento ao serem protegidos pela impunidade. Esse despreparo também se estende aos agentes de trânsito que, ao invés de promoverem a justiça, se escondem por traz da burocracia e dificultam o registro de ocorrências contribuindo ainda mais com a impunidade dos péssimos motoristas que continuam a trafegar pelas ruas e ameaçando a vida de pedestres e ciclistas.

O Plano de Desenvolvimento Urbano (PDU) das nossas cidades deveria determinar a instalação de bicicletários e a existência de ciclovias. A construção desse tipo de espaço não é cumprida pelas obras arquitetônicas públicas e privadas. Com isso, as cidades crescem ignorando os ciclistas que transitam pela Grande Vitória.

Não pedimos muito, pois as leis já estão aí. Pedimos simplesmente uma mudança de postura para que a lei seja cumprida a fim de garantir um trânsito seguro para ciclistas e pedestres.Entendemos ainda que o incentivo e o respeito ao transporte sustentável é essencial para que a Grande Vitória cresça sem impactar negativamente na qualidade de vida dos seus moradores.

Viabilizar uma boa estrutura física e um ambiente de respeito para a utilização da bicicleta é bom tanto para ciclistas como motorista,,A existência de uma boa estrutura para as bicicletas contribuirá para a diminuição do número de carros nas ruas, pois possibilitará que mais pessoas utilizem a magrela não apenas para o lazer, mas sim como meio de transporte diário.

Bicicletada no Dia Mundial Sem Carro! – quinta-feira 22/09/11 – concentração 19:30 no estacionamento do Teatro da UFES! – Intervenções Urbanas!

(texto Borba)


#protestosteronaemvitoria Macho CUT

Demorou muito para que realmente a massa estudantil reivindicasse seus direitos perante a hipócrita sociedade política capixaba, derramada pela mídia marrom que teima em esconder a realidade das ruas num estilo american way of life meio fajuto, sujo e empírico muitas vezes. O lutar pela liberdade de algo que de acordo com a constituição é lei, por essas bandas se tornou ultraje e a cabeça não pensante do orgão militar e civil resolveu por vias mais faceis cair na porrada com pessoas que apenas estão atrás de um bem comum para a população em geral, é uma demonstração tão medonha, que sinceramente deveríamos mesmo duvidar da capacidade moral e profissional dessas pessoas escolhidas para tais cargos. Não dar pra entender uma pólis formada por penínsulas e ilhas numa proporcão tão pequena, seja formada por uma máfia suja que teima em esgotar até dos mais simples cidadãos o direito de ir e vir, e fico embasbacado como essa burguesia a La buaiz apoia a atitude ridícula da polícia. Tem que gritar mesmo, capixaba abaixa muito a cabeça para os orgãos públicos e federais, se vivemos numa sociedade livre, devemos correr atrás dos nossos direitos, de forma digna e pacífica. E que o governo preste bem atenção nos pequenos movimentos, pois estes são os mais unidos e tomam proporções cada vez maiores, porque afinal, num é todo mundo que mora em Casagrande. Te amo Ju

Macho Cut

20110605-054743.jpg


Protesto em Vitória

O que começou a 6 meses tentando marcar reuniões sobre o assunto, virou um protesto com poucas pessoas no Palácio Anchieta, e foi recebido com comando de gerra.

Cresceu na UFES, com a mesma simpatia do governo:

Resistiu com bravos contra toda a inteligenssa da puliça capixaba. Na entrada da terceira ponte, isso tudo no dia 3:

Virou um movimento pacifico e organizado de 5 mil pessoas contra a ditadura dos transportes, do governo e da mídia, e em favor da liberdade.

Arquivo: http://ficavaiterbomba.tumblr.com/

Próximos passos: http://protestoemvitoria.blogspot.com/