Retrôs misturados

Tenho visto muito retrô, e todos eles são, novamente, misturados. Na verdade alguns prevalecem. Vou falar de 3 fortes aqui, que não tem muito a ver um com o outro, mas muitas vezes sim, enfim, é uma doidera misturada rs. Além do 70s, que a gente já viu, se liga nos anos 20, 50 e 90. Dos anos 20, que eu também adoro os olhos, a boca… tenho visto mais muitas brincadeiras com cabelos, e aquela elegância melindrosa, que não precisava mais se apertar em corpetes, o que facilitava muito para fumar seus cigarros rs. Channel Style. Na verdade a cara da Channel de hoje, depois da Pat Mcgrath. Dos 50s, vem a dona de casa fina e contida, mas que no pós-guerra, mesmo com toda sua elegância, já começa a misturar suas roupas com o guarda-roupas masculino. Dior style. Makes chics e básicos, peles lindas e olhos de gatinha, com óculos de gatinha por cima, cabelos perfeitamente alinhados, modelos imitando robozinho rs. Dos anos 90 vem aquelas roupas das nossas mães que a gente achou que nunca mais iam voltar a moda: looks monocromáticos, nudes e com ombreira. O exagero dos 80s saiu de moda, o minimal e os formatos amplos voltaram com tudo, em cortes um tanto quanto sem sexo, por isso mesmo, forte tendência à androgenia e makes embofecedores, cabelos presos. Mas não simplesmente assim, no make – pelo menos – o David Bowie aqui em baixo tá sempre aí pra gente se questionar se andrógeno é só deixar o homem mais mulher e a mulher mais homem, é mais confuso e cheio de possibilidades que isso.

.


Foco na sobrancelha

Olho essas imagens e imagino uma reunião de pauta acontecendo assim: precisamos de uma mulher forte. Mulheres fortes são representadas com traços de masculinidade como sobrancelhas marcadas, escurecidas e com desenhos bem definidos. Na boca, nada, ou, só pelo contraste, batom vermelho, com brilho, variável. Tem cor também, de sombra ou iluminador, mas usado com inteligência. Tendência a blazer e androgenia, forte relação com ensaios PB e cenários simples. O rock também aparece forte, sempre que o preto aparece o rock dá as caras de algum modo né. Aqui, desde os mais chics como David Bowie, até um rock sujo anos 80. Mas sempre contrastando com muita riqueza e luxo, mesmo que minimalistas. Acho mesmo que é o porte da mulher forte, que mesmo se tiver um tom glam ou sexy, sempre prevalece o relax.

.