Rogê – Seguindo o Bonde da Bruschetta

Bonjour

Só pra pegar carona nas bruchettas e não deixar para depois, vou dar continuidade ao assunto, só pra finalizar e não deixar as bruchettas esfriarem. =)

Na segunda-feira passada, pra variar, a Gabi, levada pelo seu amor a Casa Cut, resolveu fazer mais uma visita. Mas dessa acompanhada de Lili 40 graus, nossa correspondente internacional no Rio de Janeiro. Visita surpresa para mim, que apareceram lá em casa no meio do caos que vivíamos sem uma faxineira. Enfim, intimidade com os amigos é assim mesmo. É bom também que a gente nem fica constrangido depois de pedir uma mão na hora de lavar a louça haha

Pois bem, pra mim foi uma visita surpresa, e não podería deixar de recebê-las bem, sem contar que Gabi chegou chegando com umas cervejinhas no dia mundial do Rock, só pra animar a segundona. Pensando em algo prático, lembrei que tinha feito um creme de espinafre para as bruchettas do dia anterior, mas que não tinha usado. Então foi uma mão na roda, só precisava preparar o pão e levar ao forno.

Mas calma lá, vamos por partes.

Primeiro, creme de espinafre. Coisa simples, deliciosa e fácil de fazer. O espinafre por si só já é incrível, cai bem com qualquer coisa. Creme de espinafre então nem se fala. Sem enrolação: Primeiro de tudo, alho. Gosto deles em rodelas finas, mas neste caso usei rodelas grandes, para se destacar no pão. Fritei na manteiga (daqui a pouco vão saber o pq a manteiga) até começarem a dourar. Na seguida joguei o espinafre. Mas para quem nunca fez ou viu como se faz o espinafre, o lance é o seguinte. O espinafre vem em galhos, que devem se retirados, deixando apenas as folhas. Quando vc o cozinha, ele se reduz a 1/5 do seu tamanho original. Então na hora de fazer, pode colocar uma quantidade grande na panela pq ele vai murchar muito.
Voltando, depois de dourar o alho na manteiga, é só colocar o espinafre e ir mexendo até ele ficar cozido.

Dica: Frite só um pouco o espinafre até ele murchar, pq quanto mais vc frita, mais ela vai soltando aquela aguinha.

Acrescente um pouco de sal. Aqui vou acrescentar raspas de meio limão. Fiz isso só pra incrementar os sabores hehe, mas só as rapas e não o suco, pq o que quero é só o aroma do limão.

Pode colocar mais um pouquinho de manteiga pq vai ser importante agora. Estou usando manteiga pq vou fazer um creme. Não gosto muito de usar creme de leite para fazer cremes, acho q ele tem um gosto muito característico, então prefiro fazer o meu próprio creme e vc não tem idéia de como é fácil. Como fritei tudo na manteiga, o lance agora é colocar uma colher de trigo. Não se preocupe, não vai empelotar. Frite o trigo com todo o resto por cerca de 1 minuto e adicione leite. A quantidade de leite vc quem vai determinar, dependendo se vc quer um creme mais espesso ou ralo. Vai mexendo até engrossar. Não se desespere caso vc tenha colocado muito leite e o seu creme não está engrossando. É só colocar mais um pouquinho de trigo, até achar o ponto. Mas vai com calma com o trigo agora, vai colocando em pequenas quantidades e mexendo bem.
Creme pronto, a parte mais difícil já foi (se é que pode chamar isso de difícil). Agora é só voltar para o básico da bruschetta. Fatias de pão com um pouquinho de azeite e o creme por cima. Mas agora vem a parte que Rogê mais gosta, que é deixar com cara mais profi (e o gosto tb).

Já temos o creme de espinafre, que tem uma textura ótima, e as raspas de limão que completam o aroma. Mas podemos fazer algo mais… Coloquei por cima das minhas bruschettas cebola bem picadinha, uma pequena camada, que combina bem com o aroma do limão e deixa o sabor mais fresco. Pra fechar com categoria, lembra que falei no post anterior que havia feito uns biscoitinhos de parmesão que não deram certo? Então, aproveitei. Eles tinham ficado meio murchos, como se não tivessem assado o tempo necessário. Pude assim cortá-los em tiras e colocar como toque final. Mas não se desespere caso vc não tenha biscoitinho de parmesão mal assados hehe, você pode colocar tiras de parmesão mesmo. Só cuidado pra não exagerar, pois o gosto forte do parmesão pode abafar os outros sabores.

bru

bru2

bru3

Estou me empolgando com essa coisa de escrever sobre gastronomia, acho que todos nós podemos tirar proveito disso tudo com essa troca de experiências. Afinal comer é um dos melhores prazeres da vida. Li a pouco tempo como podemos fazer a construção de sabores e tento a cada prato colocar isto em prática. Se fosse resumir em uma formula, ficaria algo assim:

Sabor = paladar + sentidos na boca + aromas + fator X

Mas isso é assunto para os próximos posts. =)

Bon Appétit


((nem vou explicar, o texto diz tudo!!))

Bonjour

Não, não é a Ana Maria Braga, nem a cozinha maravilhosa da Ofélia. É Rogê que vos fala.

ro0

E depois de algumas passadas pelo Cut, principalmente nos bastidores com a divulgação dosadesivos, chegou a minha vez de cooperar na produção. Fazer parte dessa massa intelectual que compõe este blog hehehe. E me deram a função de escrever sobre gastronomia, restaurantes, vinhos e algumas coisas doidas que passarem pela minha cabeça.

Vou tentar mostrar aqui as coisas que faço em casa e como cozinhar é fácil, divertido e gostoso. Na verdade não vou dar receitinhas passo-a-passo pq não é assim que faço. Geralmente pego os ingredientes, dou umas pesquisas e vou inventado. O lance todo é fazer novas possibilidades, combinações e sabores. Falarei dos ingredientes, modos de preparo e como fazer as coisas your own way. Não gosto de receitas prontas, acho que a comida deve ter a cara de quem cozinha, com personalidade, seguindo seu gosto. Para quem nunca cozinhou, ou acha muito difícil, a resposta pra isso é a mesma que em várias outras coisas da vida: só a prática melhora. E claro, e mais fundamental de tudo, o prazer em fazer é enorme, sem contar no prazer em comer rsrs.

Não sou chef e nunca fiz cursos, mas trabalhei por dois anos com profissionais da área num bistrô francês em Londres. Sempre observando, sendo curioso, perguntando, pedindo dicas, vendo as combinações e principalmente, reparando naquilo que nunca tinha visto ou experimentado. Fiquei viciado com isso.

Em casa me rendia às experimentações, começando com o mais básico, com aquilo que já estava acostumado e conhecia. Claro que nem sempre dava certo, mas a cada erro eu aprendia mais do que com os acertos. Com o tempo vc vai aprendendo o tempo de cada alimento demora pra cozinhar, ou a ordem que eles devem entrar na panela.

Observando os chefes, e realizando as minhas experiências em casa, pude ver que não é difícil cozinhar de forma “profissional” (ou pelo menos com a aparência). O principal problema é quebrar os paradigmas das comidas que estamos acostumados. Cresci achando que salada era apenas alface e tomate, e legumes só batata e cenoura. E como todo brasileiro, almoço era arroz, feijão, bife e batata frita. Esta cultura cria uma barreira em nossas cabeças por muito tempo e não nos sentimos confortáveis para provar e tentar novas possibilidades. Assim como é comum falarmos que não gostamos de alguma coisa, sem ao menos ter provado uma vez. Ou dizer que algo não combina só pq vc nunca o viu assim.

Anyway, vamos parar de bla bla bla e partir para o ponto que queremos chegar (mas deixarei mais um pouco de bla bla bla para os próximos posts).

Neste último domingo recebemos em nossa casa a visita de Gabi e a Julia (que para quem não sabe é a futura mamãe da vez). Como moro na casa Cut Club, além dos momentos que a Jú só fala de maquiagem e coisas do tipo, agora eu estou entrando  com a parte gastronômica da parada. Resolvi usar as amigas como cobaias rs.

roge

.

Hj em dias meus pratos favoritos são aqueles que nunca imaginava comer quando criança. Prova disso foram as bruschettas mediterrâneas que preparei. Elas levam basicamente abobrinha, pimentão (de qualquer cor dependendo do seu gosto, ou todas misturadas tb), cebola roxa, alho, berinjela (que no meu caso não gosto mesmo, então nem as incluí) e tomate. O preparo é mais fácil ainda: Primeiro corte todos os vegetais. Gosto de cortes longos. Posso depois demonstrar num post sobre diferentes tipos de cortes. Neste caso eu fiz assim: a abobrinha em rodelas e longas (o que poderia ser feito com a berinjela tb); o pimentão e o tomate em tiras compridas e sem semente, a cebola tb pode ser cortada assim; e o alho em rodelas grandes, numa boa quantidade (adoro alho em tudo).

Depois disso é só todo mundo junto numa forma, regar com azeite, sal e pimenta do reino. Cada pessoa coloca a quantidade de sal e pimenta do reino que quiser. Pré aqueça o forno e depois coloque a forma. Não sei o tempo leva, mas para não correr risco, cubra a forma com papel alumínio e deixe em forno médio. Assim os vegetais vão ficar abafados e cozinharam por completo, sem perder muito liquido. Tampando a forma com papel alumínio ajuda a não queimar os alimentos, mas cuidado para não passar do ponto e ficar tudo muito molengo.

DICA: Coloque os tomates para assar só depois de 20 minutos, ele cozinha muito rápido e acaba derretendo. Daí é só espetar os vegetais até que comecem a ficar macios, mas não muito. Lembre-se que os vegetais são para a bruschetta, então eles ainda voltarão para o forno.

Depois de tudo assado, retire aquela água que sobra no fundo da forma e coloque os vegetais em outro recipiente. A parte mais legal dos vegetais mediterrâneos (e a mais gostosa tb) é embebedar os vegetais em azeite. Coloque uma boa quantidade e acrescente tb um pouco de salsinha bem picadinha.

DICA: Salsinha e cebolinha sempre bombam nos vegetais e saladas. Verifique como está o sal e a pimenta. Pois bem, assim foram feitos os famosos Vegetais mediterrâneos marinados. O ideal é deixar assim por algumas horas, pra pegar bem o azeite.

Agora pra transformar isso em bruschettas é a parte mais simples de tudo.

ro1

Apenas pegue fatias do seu pão favorito (recomendo os pães italianos, aqueles que parecem um mega pão francês), corte em fatias e passe um fio de azeite nelas. É só colocar os vegetais marinados encima das fatias e mandá-las de volta para o forno. Para ficar com uma cara profi, vc pode empilhar os vegetais um sobre o outro, formando uma torre. Claro que o tempo eu não sei, mas gosto quando as pontinhas dos vegetais vão ficando levemente tostadas.

ro2

.

No post da segunda-feira a Ju falou que fiz as bruchettas mediterrâneas com biscoitinhos de parmesão. Mas confesso que os biscoitinhos não deram muito certo. Não sabia ao certo como fazê-las e resolvi tentar. O primeiro piloto deu certo, mas quando meti a mão na massa não rolou (rolou algum erro ao assar).

ro3

.

Mas mesmo assim consegui aproveitá-los para outras coisas. Então deixo para o próximo post (e muitos outros posts tb) como podemos aproveitar aquilo que aparentemente não serviria pra nada, ou fazer milagre com aquelas coisas que sobram na geladeira.

Bon Appétit !

.

(gente, não preciso nem explicar meu orgulho e o tanto que eu amei esse post. Muito, muito mas muito mesmo. Acho que abrem-se novas possibilidades maravilhosas pra gente! Ro, valeu demais por entrar nessa idéia junto com a gente. Você, como sempre, bombou mega! Já quero mais!)


Comprinhas alheias

Eu tô tentando com a Ju Amorim conseguir o link da matéria do EM pra comentar o programa todo que foi bafo, mas enquanto isso, vamos conversando hiihi.

.

Eu gosto tanto de comprinhas que podem ser até dos outros que eu já fico feliz 🙂 Então, a futura mamãe Julia Cruz foi pra Londres esses dias e ontem fez uma parada estratégica lá em casa pra me mostrar tudo que comprou ihihih.

Olha só:

DSC_4117

Linda a latinha-bolsa, né? Bom, ela comprou o chanfrado e tá adorando. Ele tem o formato do da Boticário, mas é da Body Shop.

Ela comprou uma base iluminadora também que ela diz que passa na bochecha depois de tudo pronto e fica lindo, mais uma máscara e dois lápiz coloridos, que ela só gostou do azul (as duas cores estão testadas na minha mão na foto abaixo, o verde ela achou muito clarinho), mais um gloss laranja lindo, tudo da Make Up For Ever, que é uma marca bem boa.

Falar melhor de cada coisa ela pode dizer melhor nos comentários, vou falar de duas coisas que eu acho que ela mais bombou:

Esmates da Sephora. Olha as cores aqui:

DSC_4109

Esmalte é f*da, por mais que você compre mil cores, sempre parece o mesmo tom de rosa que todo mundo tem, ou o mesmo tom de azul, enfim… Quando a gente viaja é só comprar um esmalte qualquer e a cor já é super diferente. Rosa pink, laranjão neon, azul lindinho que eu também tenho e um rosa meio goiaba.

.

Pára tudo né, gente?

DSC_4121

Não é só porque ele é fofinho demaaais, nem só porque ele é ro-sa, mas pela praticidade! Um pincel em cada ponta, como nunca ninguém pensou nisso antes??? Base e pó, ainda mais, os dois que vc ua primeiro. Achei mega prático, uma paixão..

.

.

Aí a Júlia me deu de presente:

DSC_4111

Luxo e sucesso. Lip Balm de melancia da Body Shop (suspiro), e esse lápiz que é uma coisa absurda de linda da Sephora, azul claro! (a cor tb tá na minha mão lá em cima).

Júlia, muuuito obrigada, eu amei! Já to usando os dois aqui hehehhehe

.

Outras coisas:

A Gabi também tava lá em casa. A gente fez junto um tutorial de delineador (já que me cobraram heheheh). Não ficou muito bom, na verdade não ficou muito explicativo, mas eu vou postar assim mesmo. A Lili me deu bolo, e perdeu a deliciosidade:

DSC_4136

Bruschettas Mediterrâneas com biscoitinhos de parmesão do Rogê, mas nem vou falar muito porque ele vai falar melhor depois (aguardem por essa!!!).

.

Olha nossa foto de ontem:

DSC_4167

Julia, eu e Gabi, e principalmente: UM SOFÁ!!!! eeeeeeeeee. Esse sofá é tão importante, gente… Vou contar porque daqui a pouco.

Tem tanta coisa boa por vir… Tô animadíssima.

Meninas, obrigada pela visitinha, Lili, ainda te amo hehehehe.

Bjos bjos


é hoje!!

Gente, corrente positiva hoje às 14h que é a hora que o Ro vai apresentar o TCC dele! Eu vou lá ver e trago notícias de tarde. Quem quiser aparecer está convidado! Lá na Faesa II, qualquer coisa me liga.
Bjos!

>>>>>

UPDATE: Rogê tirou 10!!!!!! Parabéns Ro!!!!


Liberdade para Roger

Tem um assunto que eu nunca falei de verdade por aqui mas é hora. No mesmo mês que eu comecei a fazer esse blog (que na verdade era mais um clipping dos meus trabalhos do que um blog de verdade), o meu roommate, meu amigo desde que a época que a gente era mais esquisito, o cara que melhor cozinha que eu já vi na vida e ta me ensinando tudo sobre vinho, enfim,  essa coisa linda do Roger, começou a pensar na idéia de fazer o TCC dele sobre a divulgação de um blog. Isso porque ele queria fazer uma campanha de midias alternativas e sendo pra um blog ele poderia calcular o tanto exato que aumentariam os views. Bom, essa é a coisa falando poeticamente, mas na real o Roger só fala de TCC tem meses e, como ele, estamos todos felizes que acabouuuu!!! Uhú!! (Mentira, ele tá ali em cima agora terminando de escrever o memorial, mas já esta no finzinho e logo logo eu vou mostrar aqui esse trabalho tão legal que ele fez). Olha que capa mais linda!!

capa

Rogê trabalhando:

montagem

.

MAS ESSE POST TEM UM OBJETIVO MAIOR: Já recebi alguns comentários, mas preciso muito deles agora. Pra colocar no TCC, o Ro precisa de alguns comentários sobre a campanha. Alguém aí viu? O que achou? Se você viu cartazes ou adesivos da CUT, de qualquer tipo, no lugar mais estranho que seja, please, comenta aqui, diz o que achou, como você recebeu e tudo mais, que esses comentários vão fazer parte do trabalho dele!! Eu e ele agradecemos muito, meninas!

.

Ro, preciso dizer que eu sou apaixonada por você, você sabe, e conviver com você todo dia é incrível em todos os sentidos da minha vida. E, agora oficialmente, muito obrigada por ter escolhido o blog da CUT pra desenvolver esse projeto tão incrível, que é muito mais que a mídia, mas uma discusão que eu amei e aprendi muito participando esses meses. Valeu a orientadora dele também, Vanessa Maia, por ter contribuido pra esse projeto ter sido tão bem construido.

Logo mais eu posto aqui esse trabalho lindo, que vale muito a pena ver. E, quem tiver tido qualquer tipo de contato com os adesivos (qualquer tipo tá valendo), escreve!